Agentes Químicos

Anexo XIII da NR15 Agentes Químicos, vamos entender os limites de tolerância.

Imagem de um homem com roupa de proteção

Vem comigo

Agentes Químicos

Os agentes químicos referem-se a substâncias químicas ou compostos que podem afetar a saúde humana, o meio ambiente ou outros materiais de maneira adversária ou benéfica, mas isso depende de como são usados. Sendo assim esses agentes podem ser encontrados em uma ampla variedade de contextos, como por exemplo em produtos químicos industriais ou até químicos naturais.

Portanto a exposição a agentes químicos pode ter uma série de efeitos na saúde de quem está exposto, desde irritações até intoxicações graves. Sendo assim, é importante seguir medidas de segurança rigorosas e regulamentares para minimizar riscos à saúde e ao meio ambiente. Além disso, a regulamentação e a gestão adequada de produtos químicos desempenham um papel crucial na prevenção da poluição e na proteção da saúde pública.

Imagem de um homem com roupa de proteção

Fontes de agentes químicos

Imagem de um homens com roupas de proteção

Sendo assim, vamos ver alguns exemplos de agentes químicos e seus usos:

  1. Produtos Químicos Industriais: Muitos produtos químicos são usados ​​na indústria para fins de fabricação e processamento. Portanto isso inclui solventes, ácidos, bases, produtos químicos tóxicos e reagentes utilizados em processos químicos e petroquímicos.
  2. Poluentes Atmosféricos: Emissões de poluentes do ar, como por exemplo dióxido de enxofre, óxidos de nitrogênio, monóxido de carbono e partículas finas, são agentes químicos que prejudicam a qualidade do ar e a saúde das pessoas.
  3. Produtos Químicos Agrícolas: Pesticidas, herbicidas e fertilizantes são agentes químicos utilizados na agricultura porém servem para proteger as plantações e melhorar a produtividade.
  4. Substâncias Tóxicas: Isso inclui venenos, como por exemplo mercúrio, chumbo e produtos químicos tóxicos que podem ser prejudiciais se ingeridos, inalados ou absorvidos pela pele.
  5. Medicamentos e Drogas: Produtos farmacêuticos por exemplo são substâncias químicas desenvolvidas para diagnóstico, tratamento ou prevenção de doenças. Porém as drogas recreativas também são agentes químicos que afetam o corpo e a mente.
  6. Produtos Químicos Domésticos: Produtos de limpeza, detergentes, cosméticos e outros produtos de uso doméstico contêm agentes químicos que podem ser benéficos quando usados, mas prejudiciais se ingeridos ou manuseados de forma econômica.
  7. Produtos Químicos Naturais: Compostos químicos encontrados na natureza, como alcalóides em plantas ou venenos de animais, podem ter propriedades benéficas ou tóxicas.

Anexo XIII da NR15 Agentes Químicos

  1. Relação das atividades e operações envolvendo agentes químicos, consideradas, insalubres em decorrência de
    inspeção realizada no local de trabalho. Excluam-se cesta relação as atividades ou operações com os agentes
    químicos constantes dos Anexos 11 e 12.
    ARSÊNICO
    Insalubridade de grau máximo
    Extração e manipulação de arsênico e preparação de seus compostos. Fabricação e preparação de tintas à base de
    arsênico.
    Fabricação de produtos parasiticidas, inseticidas e raticidas contendo compostos de arsênico.
    Pintura a pistola com pigmentos de compostos de arsênico, em recintos limitados ou fechados.
    Preparação do Secret.
    Produção de trióxido de arsênico.
    Insalubridade de grau médio
    Bronzeamento em negro e verde com compostos de arsênico.
    Conservação e peles e plumas; depilação de peles à base de compostos de arsênico.
    Descoloração de vidros e cristais à base de compostos de arsênico.
    Emprego de produtos parasiticidas, inseticidas e raticidas à base de compostos de arsênico.
    Fabricação de cartas de jogar, papéis pintados e flores artificiais à base de compostos de arsênico.
    Metalurgia de minérios arsenicais (ouro, prata, chumbo, zinco, níquel, antimônio, cobalto e ferro).
    Operações de galvanotécnica à base de compostos de arsênico.
    Pintura manual (pincel, rolo e escova) com pigmentos de compostos de arsênico em recintos limitados ou fechados,
    exceto com pincel capilar.
    Insalubridade de grau mínimo
    Empalhamento de animais à base de compostos de arsênico.
    Fabricação de tafetá “sire”.
    Pintura a pistola ou manual com pigmentos de compostos de arsênico ao ar livre.
    CARVÃO
    Insalubridade de grau máximo
    Trabalho permanente no subsolo em operações de corte, furação e desmonte, de carregamento no local de desmonte,
    em atividades de manobra, nos pontos de transferência de carga e de viradores.
    Insalubridade de grau médio
    Demais atividades permanentes do subsolo compreendendo serviços, tais como: operações de locomotiva,
    condutores, engatadores, bombeiros, madeireiros, trilheiros e eletricistas.
    Insalubridade de grau mínimo
    Atividades permanentes de superfícies nas operações a seco, com britadores, peneiras, classificadores, carga e
    descarga de silos, de transportadores de correia e de teleférreos.
    CHUMBO
    Insalubridade de grau máximo
    Fabricação de compostos de chumbo, carbonato, arseniato, cromato mínio, litargírio e outros.
    Fabricação de esmaltes, vernizes, cores, pigmentos, tintas, ungüentos, óleos, pastas, líquidos e pós à base de
    compostos de chumbo.
    Fabricação e restauração de acumuladores, pilhas e baterias elétricas contendo compostos de chumbo.
    Fabricação e emprego de chumbo tetraetila e chumbo tetrametila.
    Fundição e laminação de chumbo, de zinco velho cobre e latão.
    Limpeza, raspagem e reparação de tanques de mistura, armazenamento e demais trabalhos com gasolina contendo
    chumbo tetraetila.
    Pintura a pistola com pigmentos de compostos de chumbo em recintos limitados ou fechados.
    Vulcanização de borracha pelo litargírio ou outros compostos de chumbo.
    Insalubridade de grau médio
    Aplicação e emprego de esmaltes, vernizes, cores, pigmentos, tintas, ungüentos, óleos, pastas, líquidos e pós à base
    de compostos de chumbo.
    Fabricação de porcelana com esmaltes de compostos de chumbo.
    Pintura e decoração manual (pincel, rolo e escova) com pigmentos de compostos de chumbo (exceto pincel capilar),
    em recintos limitados ou fechados.
    Tinturaria e estamparia com pigmentos à base de compostos de chumbo.
    Insalubridade de grau mínimo
    Pintura a pistola ou manual com pigmentos de compostos de chumbo ao ar livre.
    CROMO
    Insalubridade de grau máximo
    Fabricação de cromatos e bicromatos.
    Pintura a pistola com pigmentos de compostos de cromo, em recintos limitados ou fechados.
    Insalubridade de grau médio
    Cromagem eletrolítica dos metais.
    Fabricação de palitos fosfóricos à base de compostos de cromo (preparação da pasta e trabalho nos secadores).
    Manipulação de cromatos e bicromatos.
    Pintura manual com pigmentos de compostos de cromo em recintos limitados ou fechados (exceto pincel capilar).
    Preparação por processos fotomecânicos de clichês para impressão à base de compostos de cromo.
    Tanagem a cromo.
    FÓSFORO
    Insalubridade de grau máximo
    Extração e preparação de fósforo branco e seus compostos.
    Fabricação de defensivos fosforados e organofosforados.
    Fabricação de projéteis incendiários, explosivos e gases asfixiantes à base de fósforo branco.
    Insalubridade de grau médio
    Emprego de defensivos organofosforados.
    Fabricação de bronze fosforado.
    Fabricação de mechas fosforadas para lâmpadas de mineiros.
    HIDROCARBONETOS E OUTROS COMPOSTOS DE CARBONO
    Insalubridade de grau máximo
    Destilação do alcatrão da hulha.
    Destilação do petróleo.
    Manipulação de alcatrão, breu, betume, antraceno, óleos minerais, óleo queimado, parafina ou outras substâncias
    cancerígenas afins.
    Manipulação do negro de fumo. (Excluído pela Portaria DNSST n.º 9, de 09 de outubro de 1992)
    Fabricação de fenóis, cresóis, naftóis, nitroderivados, aminoderivados, derivados halogenados e outras substâncias
    tóxicas derivadas de hidrocarbonetos cíclicos.
    Pintura a pistola com esmaltes, tintas, vernizes e solventes contendo hidrocarbonetos aromáticos.
    Insalubridade de grau médio
    Emprego de defensivos organoclorados: DDT (diclorodifeniltricloretano) DDD (diclorodifenildicloretano),
    metoxicloro (dimetoxidifeniltricloretano), BHC (hexacloreto de benzeno) e seus compostos e isômeros.
    Emprego de defensivos derivados do ácido carbônico.
    Emprego de aminoderivados de hidrocarbonetos aromáticos (homólogos da anilina).
    Emprego de cresol, naftaleno e derivados tóxicos.
    Emprego de isocianatos na formação de poliuretanas (lacas de desmoldagem, lacas de dupla composição, lacas
    protetoras de madeira e metais, adesivos especiais e outros produtos à base de poliisocianetos e poliuretanas).
    Emprego de produtos contendo hidrocarbonetos aromáticos como solventes ou em limpeza de peças.
    Fabricação de artigos de borracha, de produtos para impermeabilização e de tecidos impermeáveis à base de
    hidrocarbonetos.
    Fabricação de linóleos, celulóides, lacas, tintas, esmaltes, vernizes, solventes, colas, artefatos de ebonite, gutapercha, chapéus de palha e outros à base de hidrocarbonetos.
    Limpeza de peças ou motores com óleo diesel aplicado sob pressão (nebulização).
    Pintura a pincel com esmaltes, tintas e vernizes em solvente contendo hidrocarbonetos aromáticos.
    MERCÚRIO
    Insalubridade de grau máximo
    Fabricação e manipulação de compostos orgânicos de mercúrio.
    SILICATOS
    Insalubridade de grau máximo
    Operações que desprendam poeira de silicatos em trabalhos permanentes no subsolo, em minas e túneis (operações
    de corte, furação, desmonte, carregamentos e outras atividades exercidas no local do desmonte e britagem no
    subsolo).
    Operações de extração, trituração e moagem de talco.
    Fabricação de material refratário, como refratários para fôrmas, chaminés e cadinhos; recuperação de resíduos.
    SUBSTÂNCIAS CANCERÍGENAS
    (Alterado pela Portaria SSST n.º14, de 20 de dezembro de 1995)
    Para as substâncias ou processos as seguir relacionados, não deve ser permitida nenhuma exposição ou contato, por
    qualquer via:
  • 4 – amino difenil (p-xenilamina);
  • Produção de Benzidina;
  • Betanaftilamina;
  • 4 – nitrodifenil,
    Entende-se por nenhuma exposição ou contato significa hermetizar o processo ou operação, através dos melhores
    métodos praticáveis de engenharia, sendo que o trabalhador deve ser protegido adequadamente de modo a não
    permitir nenhum contato com o carcinogênico.
    Sempre que os processos ou operações não forem hermetizados, será considerada como situação de risco grave e
    iminente para o trabalhador.
    Para o Benzeno, deve ser observado o disposto no anexo 13-A.
    OPERAÇÕES DIVERSAS
    Insalubridade de grau máximo
    Operações com cádmio e seus compostos, extração, tratamento, preparação de ligas, fabricação e emprego de seus
    compostos, solda com cádmio, utilização em fotografia com luz ultravioleta, em fabricação de vidros, como
    antioxidante, em revestimentos metálicos, e outros produtos.
    Operações com manganês e seus compostos: extração, tratamento, trituração, transporte de minério; fabricação de
    compostos de manganês, fabricação de pilhas secas, fabricação de vidros especiais, indústria de cerâmica e ainda
    outras operações com exposição prolongada à poeira de pirolusita ou de outros compostos de manganês. (Excluído
    pela Portaria SNT n.º 8, de 05 de outubro de 1992)
    Operações com as seguintes substâncias:
  • Éter bis (cloro-metílico)
  • Benzopireno
  • Berílio
  • Cloreto de dimetil-carbamila
  • 3,3′ – dicloro-benzidina
  • Dióxido de vinil ciclohexano
  • Epicloridrina
  • Hexametilfosforamida
  • 4,4′ – metileno bis (2-cloro anilina)
  • 4,4′ – metileno dianilina
  • Nitrosaminas
  • Propano sultone
  • Betapropiolactona
  • Tálio
  • Produção de trióxido de amônio ustulação de sulfeto de níquel.
    Insalubridade de grau médio
    Aplicação a pistola de tintas de alumínio.
    Fabricação de pós de alumínio (trituração e moagem).
    Fabricação de emetina e pulverização de ipeca.
    Fabricação e manipulação de ácido oxálico, nítrico sulfúrico, bromídrico, fosfórico, pícrico.
    Metalização a pistola.
    Operações com o timbó.
    Operações com bagaço de cana nas fases de grande exposição à poeira.
    Operações de galvanoplastia: douração, prateação, niquelagem, cromagem, zincagem, cobreagem, anodização de
    alumínio.
    Telegrafia e radiotelegrafia, manipulação em aparelhos do tipo Morse e recepção de sinais em fones.
    Trabalhos com escórias de Thomás: remoção, trituração, moagem e acondicionamento.
    Trabalho de retirada, raspagem a seco e queima de pinturas.
    Trabalhos na extração de sal (salinas).
    Fabricação e manuseio de álcalis cáusticos.
    Trabalho em convés de navios. (Revogado pela Portaria SSMT n.º 12, de 06 de junho de 1983)
    Insalubridade de grau mínimo
    Fabricação e transporte de cal e cimento nas fases de grande exposição a poeiras.
    Trabalhos de carregamento, descarregamento ou remoção de enxofre ou sulfitos em geral, em sacos ou a granel.

Anexo XII da NR15 Agentes Químicos

Imagem de um homem com roupa de proteção

Conclusão

Portanto o objetivo desse texto é que você fique por dentro das atualizações das normativas. Nesse texto vimos sobre o anexo XIII sobre agendes químicos.

Assim sendo espero que a atualização da NR-15 te ajude. Caso queira estar por dentro das atualizações normativas é simples, basta deixar as notificações ativadas.

Caso queira ver na integra a Norma Regulamentadora de Atividades e Operações Insalubres escrevemos um texto sobre isso.

Sendo assim, era isso por hoje, queria agradecer a todos. Além disso fico à disposição, caso queira comentar abaixo. Obrigado.

COMPARTILHAR:

POSTS RELACIONADOS

Limite de Tolerância

Anexo XI da NR15 – Agentes químicos cuja insalubridade é caracterizada por limite de tolerância e inspeção no local de trabalho, vamos entender os limites

Trabalho sob condições hiperbáricas

Anexo VI da NR15 Trabalho sob condições hiperbáricas, vamos entender como funciona e quais as condições. Vem comigo. Trabalho sob condições hiperbáricas anexo VI Este

Comente

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *